terça-feira, março 28, 2006

 

Será que vai dar pizza?

O prazo para a apresentação do Relatório final da CPI dos correios foi adiada a pedido do presidente da comissão, o senador Delcídio Amaral (PT/MS).
De acordo com o senado não houve tempo para finalizar as análises de todos os documentos e a prestação de contas de todos os sub-relatores.
A comissão tem prazo máximo até 10 de abril para apresentar o relatório final.
Leia Mais....
A crise começou nos correios
"O homem de 3 mil reais" . Esse foi um dos titulos das matérias que circulavam em todos os jornais do Brasil No dia 16 de maio de 2005: Sob suapeita de corrupção o diretor dos Correios é afastado. O então ministro das Comunicações, Eunício Oliveira (em julho, substituído por Hélio Costa), anunciou o "imediato afastamento" do chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material dos Correios, Maurício Marinho, e "abertura de inquérito administrativo com vistas à sua demissão a bem do serviço público". Marinho estava envolvido em um esquema de corrupção nos Correios.
Através de um vídeo, de cerca de 1h50 de duração, é registrado Maurício Marinho embolsando R$ 3 mil, video exibido várias vezes nos meios de comunicação. O esquema de propina nos Correios envolveria Marinho, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e o seu então presidente, deputado Roberto Jefferson. O ministro Eunício solicitou ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, imediata abertura de inquérito para apurar todas as denúncias contidas na reportagem. Ao ministro da Controladoria Geral da União, Waldir Pires, Eunício solicitou investigação de todos os indícios de corrupção contidos na gravação e afirmou que "o ministério seguirá rigorosamente os preceitos do governo federal e que não tolerará qualquer ato de corrupção nas empresas e órgãos a ele subordinados". o ministro Thomaz Bastos pediu abertura de Inquérito à Polícia Federal e, no dia seguinte, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) criou uma comissão de sindicância para apurar a acusação.
A executiva nacional do PTB rebateu as acusações : "Não há, nem nunca existiu, qualquer esquema de corrupção envolvendo o partido". e ainda afirmou que Jefferson era honesto: “Temos convicção da honestidade e da correção que sempre pautaram as ações de Roberto Jefferson e acreditamos que, fiéis à verdade, manteremos íntegro nosso partido."
A prensa da imprensa!
A “Veja” aguçou a oposição ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O senador Álvaro Dias (PSDB/PR) pediu a constituição de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista, alegando que o governo estaria sendo conivente com a corrupção, já que o PT, partido do presidente, se opôs à instalação da CPI. A base do governo no senado foi contra .
Para compor a CPI mista, são necessárias as assinaturas de 27 senadores e 171 deputados. Em apenas um dia, os números foram superados, tanto no Senado como na Câmara, incluindo a assinatura de Roberto Jefferson (que afirmou que a CPI era "uma luta de interesses contrariados de empresários" e que não via envolvimento do governo no episódio): 176 deputados - cinco a mais que o mínimo - e 39 de Senadores - folga de 12 signatários.
Mesmo com toda a força contra feita pelo governo , no dia 18 de maio a CPI foi protocolada com 222 deputados e 44 senadores da oposição e da base aliada.
Como diz Chico Buarque O que será? que será?



Comments:
Denia,
insisto na necessidade de dar um copy no texto antes de publicá-lo.

exemplo: "O prazo para a apresentação do Relatório final da CPI dos correios foi adiada a pedido.."
O prazo foi adiadO.

No mais, bom trabalho.

abr
evaldo
 
Postar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?